Sê sempre o melhor no que quer que sejas

Com o tempo, vamos percebendo que, para sermos felizes com uma outra pessoa, precisamos, em primeiro lugar, de não precisar dela antes de a ter. Com isso, aprendemos a gostar de nós próprios, a cuidar de nós e, principalmente, a gostar de quem também gosta de nós. Aprendemos que o segredo não é correr atrás das borboletas... É cuidar do jardim para que elas venham até nós. No fim, vamos achar não quem procurávamos, mas quem estava à nossa procura.
Amor não é envolvermo-nos com a pessoa perfeita, a dos nossos sonhos. Isso de príncipes e princesas não existe. É preciso encarar a outra pessoa de forma sincera e real, exaltando as suas qualidades, mas sabendo e respeitando também os seus defeitos. O amor só é lindo quando encontramos alguém que nos transforme no melhor que podemos ser. Numa relação, se não puderes ser uma árvore, sê um ramo. Se não puderes ser uma estrada, sê um caminho. Se não puderes ser o Sol, sê uma estrela. Não é pelo tamanho que terás sucesso ou fracasso. Mas sê sempre o melhor no que quer que sejas. Não digas amo-te se não te interessas. Não fales sobre sentimentos se eles não existirem. A coisa mais impiedosa que uma pessoa pode fazer é permitir que alguém se apaixone por ela quando não pretende fazer o mesmo.
Amor é quando a felicidade do outro é a tua felicidade. Quando as lágrimas do outro são as tuas lágrimas. E quando, depois de tanto tempo se ter passado, depois de tantos problemas resolvidos, depois de tantas brigas, depois de tantos carinhos e de beijos, continuam a partilhar a mesma cama, o mesmo quarto, o mesmo tecto, a mesma vida… E é isso até que venha alguma coisa maior que esse amor.